PARANÁ

Mobilização garante inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho

No estado, 2.543 empregadores tem potencial para cumprir a cota legal

  • Publicado: Terça, 27 de Setembro de 2016, 18h44
  • Última atualização em Quarta, 28 de Setembro de 2016, 13h15
  • Acessos: 194
  Foto: Divulgação imagem sem descrição.

A Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Paraná (SRTE/PR) participou da terceira edição do evento "Dia D" - de Inclusão Social e Profissional de Pessoas com Deficiência e Reabilitados pelo INSS no mercado de trabalho. O evento foi organizado pela Secretaria de Estado da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos (SEJU), que aderiu à ação do Ministério do Trabalho, e aconteceu na última sexta-feira (23), na Agência Central do Trabalhador de Curitiba.

O encontro foi propício para a troca de informações, além de mostrar as oportunidades que integram empresas, vagas disponíveis e candidatos para as ocupações específicas. Na ocasião, 24 empresas compareceram e disponibilizaram 250 vagas na capital paranaense. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que no Brasil existem 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência (23,9 % da população). No Paraná, são mais de 2,2 milhões de pessoas com deficiência.

Para o superintendente do Trabalho, Paulo Kronéis, as atividades não estão restritas apenas ao dia 23 de setembro, e sim uma ação contínua visando sensibilizar a todos. "Buscar soluções utilizando uma linguagem propositiva e positiva, lembrando que esta inclusão não deve ser uma preocupação exclusiva do poder público, mas de toda a sociedade", declarou.

Fiscalização - Ao todo, no Paraná, são 2.543 empregadores sujeitos ao cumprimento da cota legal de pessoas com deficiência ou reabilitados pelo INSS, ou seja, que tenham 100 ou mais empregados. Em 2016, a meta é fiscalizar 750 empresas e inserir 2.455 empresas por conta dessas ações. Em Curitiba, por exemplo, 689 empregadores são sujeitos à cota (com 100 ou mais empregados), sendo que 114 deles (16,5%) cumprem e 575 (83,5%) não a cumprem.